Animalis Clinica Veterinaria & Pet Shop

Veterinário

Cheio 70%

Rever 2

  • A
    Alessandro F
    Melhor clínica veterinária de joinville. Excelente atendimento e trata com carinho cada pet.
  • U
    Um usuário do Google
    Ola vcs comprar filhotes? estou vendendo uma casal com 60 dias desverminado.

Em formação


clinicaanimalis.com.br
+55 47 3026-7789
R. Rolf Colin, 210 - América, Joinville - SC, 89204-070, Brasil
4.3
Encontrar mais informações -►

Localização

Descrição


Um banho por semana, no qual o proprietário define qual dia da semana, e um banho e tosa por mês. O cliente pode optar em adicionar ao plano escovação de dente e hidratações de pelo, os valores terão que consultar, podendo variar, conforme a raça.

Um banho quinzenal, no qual o proprietário define qual dia da semana, e um banho e tosa por mês. O cliente pode optar em adicionar ao plano escovação de dente e hidratações de pelo, os valores terão que consultar, podendo variar, conforme a raça.

Nos últimos anos, a esperança de vida dos nossos animais de companhia tem aumentado muito se deve ao desenvolvimento dos cuidados de saúde preventiva. É importante ter a noção de quando é que o seu animal de estimação está a entrar na etapa sénior da sua vida.

Os cães de raça pequena e os gatos começam a ser considerados seniores a partir dos 8/9 anos. Os cães de raça média/grande são seniores a partir dos 7/8 anos. Quando um animal se torna idoso é muito importante, para além de mantê-lo saudável, fazer com que tenha qualidade de vida. Por isso, é indispensável ter um bom acompanhamento veterinário, pois assim podem ser prevenidas determinadas doenças típicas dos animais mais velhos. Ser velho não é uma doença, como tal é importante ter em conta determinados sinais que nos podem alertar para determinados problemas/doenças característicos da idade avançada. Assim, é importante estar atento ao seu estado geral. Também cabe ao dono notar quaisquer alterações invulgares no seu comportamento, tais como: alterações no apetite, no período de vigilância, no nível de atividade e na audição.

E também alterações musculares, estado do corpo e pêlo. Existem determinados sinais que se devem ter em conta quando temos um animal idoso, por exemplo: mais sede, urinar em grande quantidade, perda de peso, perda parcial ou total do apetite ou pelo contrário aumento substancial do apetite, vômitos freqüentes, diarreia, dificuldade em defecar ou urinar, mau hálito ou salivação excessiva persistente, dilatação do abdômen, diminuição da atividade ou aumento do tempo que passa a dormir, perda de pêlo, respiração ofegante mesmo em descanso, dificuldade em mastigar ou comer. Em caso de notar algum desses sinais é importante consultar o Médico Veterinário, pois podem ser sintomas de doenças, muitas delas relacionadas com a idade, tais como: problemas articulares, tumores, insuficiência renal, doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.

Há algumas alterações características da idade que são inevitáveis, mas podem ter dietas ou suplementos nutricionais que melhorem ou atrasem o seu aparecimento. Essas alterações são: insuficiências hepato-biliares, alterações renais, alterações cardiovasculares, diminuição do metabolismo, piora do estado da pele e pêlo. Tal como nós, humanos, os animais de estimação devem receber tratamentos de saúde especializados conforme a sua idade. Por isso é importante fazer-se um exame físico completo pelo menos 2 vezes por ano. Pelo menos 1 vez por ano é aconselhável fazer análises laboratoriais. São procedimentos simples e rotineiros que podem ajudar muito a melhorar a qualidade de vida do seu animal.

Frequentar o banho e tosa está diretamente ligado a adestramento canino. É fundamental que ensinemos o cão a gostar de ser manuseado, escovado, banhado, tosado e a ter unhas cortadas, orelhas limpas etc… O que deve ser feito desde filhote e com cuidado, um pouco todos os dias. Tomar banho e fazer tosa simplesmente não é algo natural para os animais e os barulhos, rotinas e cheiros envolvidos podem ser altamente estressantes e perigosos ou até mesmo fatais.

Para cães adotados já adultos, é ainda mais importante associar o ritual do banho e tosa com experiências positivas e recompensas (carinho, petiscos, pouco tempo de exposição às novidades até estarem acostumados a elas etc…). Mesmo animais muito traumatizados podem ser recuperados se a reeducação for apropriada. Esse tipo de adestramento começa em casa e deve ser diário. Manipular o cão de maneira gentil e não desistir quando ele tenta fugir é importante. Se você não estiver calmo e totalmente sem ansiedade, é melhor nem começar a interação com o peludo.

Tirar nó dói e pode provocar machucados sérios, principalmente se o banhista ou tosador não for experiente e paciente. Escovar cães de pelo longo antes de dar banho, de deixá-los nadar ou de brincar na água evita a formação de nós. No inverno, tosar cães que usam roupas é a maneira mais simples de evitar a formação de nós. Se o nó for descoberto durante o banho, o uso de condicionador e de um pente pode ajudar a soltá-lo, tentar tirá-lo após secar a área também ajuda, mas muitas vezes o corte será necessário.

Ao escovar e limpar o animal em casa, muitos se concentram apenas nas costas do cachorro, deixando várias partes do corpo para trás. Mesmo cães com pelagem curta devem ser totalmente limpos, pois a escovação ajuda o pelo a crescer, a manter a pele saudável e a espalhar óleos naturais produzidos pelo corpo. Como pelos diferentes precisa de ferramentas diferentes, peça ajuda profissional para saber se seu cachorro precisa de pente, de escova, de rasqueadeiras etc. Limpar ouvidos e bocas também faz parte do ritual do banho/tosa e pode evitar gastos e sofrimento, pois doenças como otites ou alergias podem ser descobertas no início.

Existe quem ache “engraçado” o medo do animal de tomar banho ou ao ser seco, mas estimular o comportamento só dificultará o processo e trará mais chances de acidentes. O processo de banho e tosa envolve equipamentos que vibram que fazem barulho, que sopram ar quente etc., o que pode levar o cão a querer defender-se com mordidas ou fugindo.

Algumas pessoas contribuem para o trauma ao “brincar” com orelhas, rabos e pés, irritando seus cães com petelecos etc., provocando sensibilidade nessas áreas. Se o animal não gosta de ser tocado em alguma parte do corpo, é aí que você deve concentrar as experiências positivas para tirar o medo, não para reforça-lo. Fazer carinho, massagear e dar petiscos ao manusear essas áreas sensíveis ajudará veterinários, banhistas e tosadores a lidar com o cachorro quando preciso.

Não existe contra-indicação para a castração do seu animalzinho, ao contrário os benefícios são muitos. Estudos comprovam que a castração precoce, entre os 6 e 7 meses (antes do primeiro cio na fêmea) aumenta a qualidade e expectativa de vida do seu pet. Evitando problemas como a piometra (infecção do útero), pseudogestação e neoplasias do trato reprodutivo (câncer de mama, próstata, testículo, útero e ovário). A castração é um processo cirúrgico simples, mas requer alguns cuidados para a segurança do seu pet: conhecer o cirurgião (formação), o anestesista (tipo de anestesia usada), o local da cirurgia e os cuidados pré e pós operatório, ajuda a evitar surpresas desagradáveis.

Eleva em até 3x as chances de tumores mamários, estes têm alta malignidade, principalmente em gatas; Pode levar a infecções uterinas (piometra); Além de outras alterações fisiológicas importantes já que se trata de um hormônio exógeno.

De preferência não mude a ração nos primeiros dias, procure primeiro a orientação do veterinário. Alimentar seu filhote de 3 a 5 vezes ao dia até 6 meses de idade. As medidas você encontrará na embalagem da ração, ou a critério do Veterinário. Os filhotes alimentam-se com maior freqüência que os adultos. Conforme o animal for crescendo o número deve-se reduzir o número de vezes da alimentação para até 2 vezes ao dia, em alguns casos, principalmente para os gatos a alimentação pode ficar à vontade. Converse com o veterinário sobre a melhor opção para o seu filhote. Quando ele tiver um ano, deve-se trocar para ração de adulto, já que ele deixou de ser um filhote. A quantidade irá variar de acordo com a raça, peso e idade. Não é necessário acrescentar nada a ração, elas já são formuladas para suprir as necessidades do seu animal. Apenas adicione alguma coisa se for orientação do Veterinário. Você pode oferecer petiscos próprios para animais para o seu filhote, utilize-o para premiá-lo quando ele acertar. Evite sempre oferecer alimentos nossos para os filhotes eles podem fazer mal para a saúde do filhote além de sujar os dentes. Armazene a ração em local seco e fresco para que ela não fermente.

A vacinação é importante para proteger o seu filhote de muitas doenças, elas devem ser iniciadas por volta dos 45 dias de vida. Não deixe de procurar a orientação de um Veterinário sobre quais as vacinas mais importantes para seu filhote. A vermifugação é tão importante quanto à vacinação. A verminose pode causar a redução do peso, diarreia, aumento do abdome, entre outros problemas. Além disso, os vermes podem também ser transmitidos para o homem, causando diversas doenças chamadas zoonoses. Consulte o Veterinário para saber a melhor época e esquema e vermifugação.

Os cães e gatos não possuem dentes ao nascer. Cada dente nasce em uma determinada fase da vida, podendo assim, saber a idade do seu filhote, observando seus dentes. Primeiro nascem os incisivos, depois os caninos e por último os pré-molares (enquanto filhotes, não possuem molares). Na primeira dentição, os dentes são chamados de decíduos (popularmente chamados de dente de leite). Após a troca, os dentes são permanentes.

Organizações mais próximas